Dados do Trabalho


Título

Implante de Stent Farmacológico na artéria renal de pacientes muito idoso com hipertensão arterial sistêmica

Introdução

A hipertensão arterial sistêmica (HAS) de causa secundária é mais comumente diagnósticada em paciente abaixo de 40 anos e quando causada por estenose aterosclerotica de arteria renal pode ser tratada com implante de stent. O objetivo desse relato de caso foi descrever um caso de HAS por estenose de arteria renal tratada com implante de stent.

Descrição do Caso

GTR, 91 anos, hipertenso há 52 anos, doença renal crônica em estágio pré dialítico, com creatinina de 3,4 mg/dl foi adimitido no hospital por dispneia de repouso. Era hipertenso e tomava bloqueador de canal de calcio. Medicado com diuretico de alça tendo melhora clínica em 2 dias deinternação. Foi identificado ultrasom de artérias renais de 6 meses antes revelando oclusão da artéria renal direita e estenose grave no ostio da artéria renal esquerda. O rim esquerdo tinha 8 cm. Foi tratada através de angioplastia com implante de Stent. Uma semana após o procedimento a ceatina era de 1,9 mg/dl e o paciente estava assintomatico.

Hipótese(s) Diagnóstica(s)

Hipertensão arterial sistêmica secundária a estenose de artéria renal

Conduta(s) Adotada(s)

Angioplastia com implante de stent farmacologico na artéria renal esquerda com angiografias usando perdominantemento dioxido de carbono e apenas 9 ml de contraste iodado. Foi cateterizada a artéria renal esquerda, feita angiografia, em seguida posicionado fio guia o,o14" distal na artéria renal, implantado Stent Farmacologico e realizada pós dilatação com cateter balão. Ao final angiografia de controle demonstrou sucesso do procedimento.

Imagens do implante do Stent na artéria renal

 

Conclusões

Esse caso exemplifica que muitas vezes existe negligenciamento de investigação das causas de HAS secundaria. Foi demonstrado também que o implante de stent na artéria renal pode ser feito com dioxido de carbono e em casos selecionados tem impacto positivo na vida dos pacientes pois trata a HAS e evita ou retarda inicio da dialise.

Palavras chave

Área

Tema Livre

Instituições

UNIMED- RECIFE PE - Pernambuco - Brasil

Autores

DINALDO CAVALCANTI DE OLIVEIRA, Carolina G C Oliveira, Dinaldo C Oliveira Junior, Estevão C C Martins