Dados do Trabalho


Título

Insuficiência cardíaca em idosos: uma análise regional e étnica do perfil epidemiológico em atendimentos hospitalares na capital paulista

Introdução e/ou Fundamentos

A insuficiência cardíaca (IC) é caracterizada pelo bombeamento insuficiente de sangue para os tecidos devido algum déficit de contração e/ou relaxamento miocárdico com grande potencial de reduzir a expectativa de vida. De acordo com o Sistema de Informação sobre Mortalidade do Sistema Único de Saúde, esta condição destacou-se como  a maior causa de hospitalização entre pessoas com mais de 65 anos. O estudo visa realizar uma análise descritiva da prevalência epidemiológica dos atendimentos hospitalares em caráter de urgência de IC em idosos, direcionando à análise regional da capital paulista com viés étnico.

Métodos

Trata-se de um estudo ecológico e quantitativo feito por um levantamento de dados no site do DataSUS, através do Tabnet - Sistema de Informações Hospitalares do SUS (SIH/SUS) - no período de Janeiro de 2018 a Junho de 2023, contemplando números de internações e óbitos na região da cidade de São Paulo por IC.

Resultados

Considerando que a prevalência da doença é cerca de 26% maior na população idosa, em comparação com a população menor de 65 anos, houveram 27.558 casos de internações em caráter de urgência em idosos e 4.856 óbitos: constatou-se taxa de mortalidade média de 18,7%, destes, 44,4% são homens e 56,6% mulheres; a faixa etária mais afetada foi dentre os 80 anos ou mais, com 45% dos óbitos totais. A análise étnica identificou maior prevalência da doença na raça branca com 44,8% das hospitalizações totais e 1 óbito a cada 247 internações, sendo elas 5,8% mais incidentes em mulheres. Os pretos somados com pardos ficam em segundo lugar com 28,4% das internações totais e 1 óbito a cada 366 casos, dos quais 5,4% menos preeminente em homens. A raça amarela foi identificada como menos predominante, apresentando 0,45% das internações totais. Independente da etnia, o avançar da idade é diretamente proporcional ao aumento da incidência dos óbitos, resultando em uma crescente de 29% desde a faixa etária dos 65 até 80 anos ou mais, tendo esta última com 45% das internações e 1 óbito para 401 destes casos no período e região estudados.

Discussão

.

Conclusões

Diante dos dados obtidos, conclui-se que a IC na população idosa é mais prevalente no sexo feminino de raça branca na faixa etária dos 80 anos ou mais na região da cidade de São Paulo. Portanto, destaca-se a necessidade de ampliar o rastreio precoce e implementar métodos preventivos eficazes com alta adesão. 

 

Palavras Chave

Insuficiência Cardíaca, Saúde do Idoso; Epidemiologia

Área

Tema Livre

Instituições

Universidade Nove de Julho - São Paulo - Brasil

Autores

LETICIA LIMA DA SILVA, Christopher Aquino Pereira Lima, Fernanda Carvalho Camargos Vieira, Giovana Clausson Bitolo, Heloísa Bezerra dos Santos, Nathany Martello Eich, Victor da Silva Oliveira, Ronaldo Machado Bueno