Dados do Trabalho


Título

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA DOS PACIENTES IDOSOS PORTADORES DE INSUFICIÊNCIA CARDÍACA E SUA ASSOCIAÇÃO COM A PRESCRIÇÃO DE BLOQUEADORES DO SISTEMA RENINA ANGIOTENSINA ALDOSTERONA NA ALTA HOSPITALAR

Introdução e/ou Fundamentos

O comprometimento da qualidade de vida (QV) dos pacientes idosos com insuficiência cardíaca (IC) exige que tenhamos instrumentos que avaliem sua progressão. Estes possuem medida de alto valor prognóstico e preditivo de internações e morbimortalidade quando associada a indicação do tratamento com drogas como inibidores da enzima conversora de angiotensina (IECA) e/ou bloqueadores dos receptores da angiotensina (BRA).

 

 

OBJETIVOS: Avaliar a QV dos pacientes idosos portadores de IC, correlacionando-a com a orientação de tratamento pós alta com IECA/BRA.

Métodos

Estudo observacional transversal, realizado em centro cardiológico público de referência no estado de Pernambuco, entre agosto de 2020 a setembro de 2021, com pacientes idosos ≥ 65 anos portadores de IC internados. Aplicou-se o Kansas City Cardiomyopathy Questionnaire (KCCQ), considerando a QV de 15 dias pré internamento, com o qual a dividiu em escores ruim (0-49) e boa (50-100). Realizou-se as estatísticas, por meio do teste Qui-Quadrado de Pearson, do desfecho quanto ao seguimento pós alta com IECA/BRA correlacionado com os dados do KCCQ.

Resultados

A amostra total foi composta por 155 pacientes com IC, na qual houve predomínio do sexo masculino (51,6%). A idade variou de 65 a 96 anos, com média de 73 anos e desvio padrão de ± 6,1 anos. Quanto à estratificação da fração de ejeção (FE) do ventrículo esquerdo, 44,4% dos idosos apresentaram FE preservada, 12,4% FE pouco reduzida e 43,2% FE reduzida, tendo sido a média de 46,6 ± 15,2%, variando de 13%-78%. A prevalência das comorbidades nesses idosos foi de 89,5% com HAS e 75,7% com DAC, além da disfunção renal presente em 45,2%. O Escore médio do KCCQ foi de 54,7% ± 19,7 e quanto à classificação de QV, foi considerada boa em 60,6% dos pacientes e ruim em 39,4%. Receberam alta com associação de IECA/BRA 64,8% dos idosos com QV boa e 41,3% com QV ruim (p=0,009).

Discussão

.

Conclusões

A prescrição de IECA/BRA nos pacientes idosos com IC na alta hospitalar foi mais frequente quanto melhor a classificação da QV.

Palavras Chave

Questionário Kansas City de Cardiomiopatia; Idosos; Insuficiência Cardíaca

Área

Tema Livre

Instituições

Faculdade Pernambucana de Saúde (FPS) - Pernambuco - Brasil, Hospital Agamenon Magalhães (HAM) - Pernambuco - Brasil, Universidade de Pernambuco (UPE) - Pernambuco - Brasil

Autores

ELLEN BEATRIZ SOBRAL, MARIA EDUARDA BORGES MATIAS, CAROLINA JERÔNIMO MAGALHÃES, JESSICA MYRIAN AMORIM GARCIA, FRANCISCO BANDEIRA